Página Inicial
Notícias
Acesso à informação

A Bahia gerou 18.993 postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro, resultado que decorre da diferença entre 60.982 admissões e 41.989 desligamentos. Os dados são do Caged, da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, divulgados e sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

 O saldo de fevereiro de 2021 ultrapassou o resultado de janeiro, quando 15.049 postos de trabalho foram criados, sem as declarações fora do prazo. Todos os setores geraram postos no mês de fevereiro de 2021, com destaque para: Indústria geral (4.276 postos), Informação, comunicação e outras atividades (4.023 postos) e Comércio (3.871).

 O Tribunal de Contas da União (TCU) ameaçou suspender a venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia, por suspeitar que o valor tenha sido abaixo do mercado.

Uma semana depois de a Petrobras assinar contrato com o novo dono - o fundo de investimento Mubadala, dos Emirados Árabes -, o ministro Walton Alencar pediu que sua equipe técnica apresente um parecer para decidir se suspende ou não a privatização da fábrica de combustíveis. Segundo o ministro do TCU, a própria Petrobrás havia definido um preço de US$ 3,04 bilhões como referência no processo de alienação do ativo. Diante da diferença entre o valor fechado com o Mubadala e o preço usado como referência pela Petrobras, o subprocurador-geral do TCU, Lucas Rocha Furtado, alertou o ministro sobre a venda da Rlam "a preços abaixo do seu valor de mercado.

Com investimento total de R$ 15 bilhões em Parcerias Público-Privadas (PPPs) e 40 contratos de concessão de infraestrutura, incluindo aeroportos e estradas, a Bahia é reconhecido pelo jornal Valor Econômico, na nova edição da sua revista especial Logística, como um dos estados pioneiros do país no setor, ao lado de São Paulo. Segundo o site Bahia Econômica, o governo baiano, está à frente de um dos projetos mais bem sucedidos entre as dez maiores PPPs brasileiras, o Metrô Salvador-Lauro de Freitas, e tem na Ponte Salvador-Itaparica um dos mais emblemáticos novos projetos do setor no país.

A Bahia possui nove contratos de PPP e 40 de concessões administrativas em execução, totalizando mais de R$ 15 bilhões em investimentos em diversas áreas, com mecanismos de pagamento e garantias em execução há mais de 10 anos, ressalta a secretária executiva de PPP do Estado, Priscila Romano. Entre os principais contratos em vigor estão os da concessão da BA 093 e as PPPs do metrô Salvador-Lauro de Freitas e do Hospital do Subúrbio. Este último foi a primeira PPP em Saúde do Brasil, hoje reconhecida como um projeto de excelência, já tendo obtido quatro premiações internacionais, incluindo o Prêmio do Serviço Público das Nações Unidas.

Os detalhamentos dos setores, destacando alguns fatores que podem afetar as atividades de cada um, podem ser acessados no boletim completo no site da SEI clicando aqui!

 

Voltar ao topo