Página Inicial
Notícias
Acesso à informação

Mais de noventa pesquisadores de renome internacional estão confirmados para participar da segunda edição do Fórum Internacional de Meio Ambiente e Economia Azul, com o tema “Inovação, sustentabilidade e preservação do ambiente marinho na recuperação econômica pós-pandemia". Serão mais de 30 horas de conteúdo, em três dias de evento (23, 24 e 25 de setembro) totalmente on-line, formando uma grande rede internacional de pesquisas e estudos sobre os oceanos, e estabelecendo conexões de ações de inovação voltadas para a conservação do meio ambiente marinho, o desenvolvimento sustentável e a inclusão produtiva de populações. O Fórum é uma realização do Governo da Bahia, por meio da Secretaria do Meio Ambiente da Bahia (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e o Atlantic Internacional Research Centre (AIR Centre).

Na abertura do Fórum ocorrerá o lançamento da revista Bahia Análise & Dados: Economia do Mar, parceria da Sema com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Entre os nomes mais esperados desta segunda edição do evento, destaca-se Sigi Gruber, chefe da Unidade de Oceanos e Mares Saudáveis e diretora-geral de Pesquisa e Inovação da União Europeia (UE). Sigi Gruber lidera a Missão Horizon Europe - Oceanos, Mares, Águas Costeiras e Internas Saudáveis, que monitora e contribui para iniciativas específicas, como a de Bacias do Mar, no Mediterrâneo, Mar Negro e Ártico. E, repetindo o sucesso do ano passado, teremos a presença de Jerry Miller, profissional renomado na questão da formulação de estratégias da sociedade para o enfrentamento das mudanças climáticas, tendo sido assessor de políticas para os oceanos do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Miller liderou o desenvolvimento de C&T da primeira política oceânica dos Estados Unidos.

E, para não dizer que não falamos da prata da casa, já está confirmada a participação do cientista brasileiro Carlos Nobre. Nobre é graduado em Engenharia Eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica e doutorado em Meteorologia pelo Massachusetts Institute of Technology. Ganhador do prêmio Nobel da Paz (2007), pela co-autoria do  Quarto Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Atualmente, Nobre é diretor internacional da American Geophysical Union (União Geofísica Americana). Ao todo, serão mais de 90 especialistas nacionais e internacionais que vão contribuir para um significativo debate de ideias, conceitos e experiências inovadoras, um espaço aberto para colaboração científica e tecnológica para a preservação do meio ambiente e promoção da Economia Azul no Oceano Atlântico e nas costas.

 

Para maiores informações acesse https://forumeconomiaazulbahia.com.br/

O volume de serviços avançou 3,7% na Bahia em junho, em comparação com o mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (13), através da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE e sistematizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento.

“Essa é a segunda variação positiva consecutiva, e a terceira positiva no ano de 2020. O resultado se deve a uma manutenção da recuperação do setor iniciada em maio, devido às medidas de enfrentamento ao coronavírus que o governo do estado da Bahia vem adotando”, ressaltou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Os efeitos da pandemia sobre o setor de serviços começaram a ser sentidos nos últimos 10 dias do mês março e se aprofundaram nos dois meses subsequentes. Diante deste cenário, na comparação com junho de 2019, o volume de serviços na Bahia caiu 23,1%, o indicador acumulado no ano retraiu 16,5% e o indicador acumulado em 12 meses decresceu 9,9%.

Já a receita nominal de serviços cresceu 2,1%, na comparação com maio de 2020, com ajuste sazonal. Na comparação com junho de 2019, caiu 24,3%, o indicador acumulado no ano retraiu 15,3% e o indicador acumulado em 12 meses decresceu 7,6%.

Análise regional das atividades turísticas

Em junho de 2020, o índice de atividades turísticas na Bahia apontou variação positiva de 4,7%, frente ao mês imediatamente anterior (série com ajuste sazonal).

 

Para conferir o boletim completo clique aqui!

 

Foto: Paula Fróes/GOVBA

Na sua oitava edição, o Fórum Baiano De Economia Aplicada discutirá este ano a temática “Data Science, Big Data e Inteligência Artificial”.

O objetivo é debater este tema que tem sido pauta das diversas esferas da administração pública e da academia em sessões temáticas, reunindo profissionais de diversas esferas e com diferentes olhares sobre o problema proposto. A iniciativa é uma realização da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), da Faculdade de Economia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Grupo de Economia Aplicada da UFBA.

O evento que ocorre entre os dias 12 a 13 de novembro, em seu primeiro dia (12) acontecerá na Faculdade de Economia da UFBA. Ao longo do dia serão apresentados resultados de pesquisas de alunos e professores da pós-graduação. No segundo dia de evento (13) serão debatidas iniciativas de ações desenvolvidas no estado da Bahia utilizando Data Science, Big Data e Inteligência Artificial, no auditório do Centro de Operações e Inteligência (COI) da Secretária de Segurança Pública (SSP/BA), apoiadora do evento. Confira a programação completa do evento e faça sua inscrição clicando aqui!

 

Fonte: Ascom da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI)

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) solicitou apoio do Tribunal de Contas da União (TCU) na análise do processo referente à Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). O pedido foi encaminhado no dia 24 de junho, ao ministro Aroldo Cedraz, relator do processo que é pré-requisito para a conclusão das obras do trecho 1, entre Ilhéus e Caetité. As informações foram analisadas pela equipe de Conjuntura Econômica da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento.

O vice-governador João Leão (PP), afirmou que a obra está na pauta do governo federal e deve ser retomada em breve. Segundo o líder do PP na Bahia o projeto já tem vários pontos quase concluídos e precisa apenas de obras de conclusão em outros.

De acordo com a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), a ferrovia será fundamental para o desenvolvimento da Bahia. A estrada de ferro pretende acelerar o desenvolvimento dos municípios ao longo dos seus mais de 1000 km, principalmente dos setores de mineração e do agronegócio.

Segundo o presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm, “a Fiol é uma obra que vai fazer com o interior da Bahia aquilo que o Polo Petroquímico fez com a Região Metropolitana de Salvador. Esta é uma obra que precisa ser compreendida de maneira mais ampla, é um projeto estruturante. Não é uma chuva no sertão, é um rio perene que vai continuar passando”.

A agropecuária responde por 48,2% do pessoal ocupado no agronegócio baiano em 2019, conforme estimativa apresentada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). A estimativa considera as pessoas de 14 anos ou mais de idade ocupadas em relação à força de trabalho.

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), calculado pela SEI, apresentou, em maio, um quadro de menor confiança comparativamente ao observado no mês anterior. Trata-se do quarto recuo consecutivo. A queda na confiança de abril a maio aconteceu de forma generalizada, com todos os quatro grupamentos (agropecuária, indústria, comércio e serviços) registrando pessimismo.

Os detalhamentos dos setores, destacando alguns fatores que podem afetar as atividades de cada um, podem ser acessados no boletim completo no site da SEI clicando aqui!

 

 

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia presta uma homenagem ao economista Rômulo Almeida, por ocasião dos 105 anos de seu nascimento, no próximo domingo. Rômulo nasceu no dia 18 de agosto de 1914, em Salvador, e morreu em 25 de novembro de 1988, em Belo Horizonte. Ao longo de sua extensa carreira como economista, ele atuou em diversos campos e foi responsável por inúmeros projetos, que tiveram reflexo profundo nas vidas de todos os brasileiros. Entre esses projetos estão a idealização da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, Banco do Nordeste, Petrobras, Eletrobras, Polo Petroquímico e tantas outras iniciativas que alavancaram o Brasil, o Nordeste e a Bahia.

 

Voltar ao topo