Página Inicial
Notícias
Acesso à informação

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em abril, um quadro de menor confiança comparativamente ao observado no mês anterior. Com mais um retrocesso, terceiro consecutivo, o pessimismo se aprofunda no meio empresarial baiano.

Numa escala que pode variar de -1.000 a 1.000 pontos, o ICEB marcou -549 pontos, queda de 454 pontos em relação ao registrado em março (-95 pontos) e de 556 pontos num comparativo com o de um ano antes (7 pontos) – as maiores quedas mensal e anual já registradas. No ano, a confiança acumula uma queda de 618 pontos.

Em abril, depois de 49 meses, a confiança do empresariado local retornou para a zona de Grande Pessimismo.

A piora observada no nível de confiança evidenciou o declínio nos indicadores de todas as quatro atividades, tanto em comparação a março quanto a abril do ano antecedente. A menor queda mensal se deu no segmento agropecuário, enquanto a maior queda  ocorreu no setor de Comércio. Em um ano, a observação foi a mesma: a Agropecuária exibiu o menor retrocesso e o Comércio, o maior.

Ao fim, em abril, a Agropecuária marcou -247 pontos; a Indústria, -498 pontos; os Serviços, -617 pontos; e o Comércio, -556 pontos. O segmento agropecuário registrou o maior nível pela 16ª vez consecutiva de confiança. As atividades de Serviços exibiu o menor patamar de confiança entre os setores pelo nono mês seguido.

Do conjunto de itens avaliados, juros, exportação e crédito apresentaram os indicadores de confiança com as melhores expectativas do empresariado baiano. Em contrapartida, PIB estadual, situação financeira e PIB nacional foram aqueles com as menores expectativas.

O boletim completo com as análises referentes ao mês de abril pode ser acessado diretamente do site da SEI clicando aqui.

Voltar ao topo