Página Inicial
Notícias
Acesso à informação

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em julho, um quadro de maior confiança comparativamente ao observado no mês anterior.


A confiança avançou após ter se deteriorado duas vezes seguidas. Numa escala que pode variar de -1.000 a 1.000 pontos, o ICEB marcou -64 pontos, melhora de 30 pontos em relação ao registrado em junho (-94 pontos).


Mesmo com a alta mais recente, as expectativas continuaram a apontar pessimismo no meio empresarial baiano. O ICEB, na verdade, ficou abaixo de zero pela terceira vez seguida. A expectativa geral do empresariado local, portanto, permaneceu na zona de Pessimismo Moderado.


A melhora observada no nível de confiança evidenciou o progresso nos indicadores de duas das quatro atividades: Agropecuária, com avanço de 45 pontos; e Serviços, com alta de 70 pontos. Nos setores de Indústria e de Comércio, por outro lado, ocorreram quedas de seis e 93 pontos, respectivamente.


Ao fim, em julho, a Agropecuária assinalou 182 pontos; a Indústria, -67 pontos; os Serviços, -94 pontos; e o Comércio, -100 pontos. O otimismo, portanto, somente prevaleceu na Agropecuária, setor de maior pontuação pela sétima vez consecutiva. Em compensação, a atividade de Comércio exibiu o menor nível de confiança entre os setores.


Do conjunto de itens avaliados, crédito, PIB estadual e PIB nacional apresentaram os indicadores de confiança em pior situação no mês. Em contrapartida, inflação, câmbio e vendas foram aqueles com as melhores expectativas do empresariado baiano.


O boletim completo com as análises referentes ao mês de julho pode ser acessado diretamente do site da SEI clicando aqui.

Voltar ao topo