Página Inicial
Acesso à informação

 

Com o objetivo de ampliar a compreensão de como a população soteropolitana se relaciona com o Carnaval, a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e a Fundação Luis Eduardo Magalhães (FLEM) realizaram uma apresentação da pesquisa “Comportamento dos Residentes em Salvador no Carnaval”, suplemento da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Salvador (PED/RMS), para a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A SEI foi a responsável por desenvolver a metodologia da pesquisa e a FLEM realizou a apresentação dos dados finais do estudo.

Estiveram presentes a Secretária de Cultura do Estado, Arany Santana; o Superintendente de Promoção Cultural, Alexandre Simões com a equipe técnica da Diretoria da Economia da Cultura da Suprocult; Armando Castro Neto, diretor de Pesquisas da SEI, Luiz Chateaubriand, analista técnico da SEI; os representantes da Fundação Luis Eduardo Magalhães (FLEM), Nilo Batista Júnior, Sandra Maciel e o Professor da UFBA e também coordenador do estudo, o Professor Clímaco Dias.

O estudo Comportamento dos Residentes em Salvador no Carnaval avalia as práticas culturais durante os dias de festa daqueles que “brincaram”, trabalharam e/ou viajaram durante a folia, além de apontar a avaliação dos serviços públicos prestados na festa. Para Armando Castro, os dados da PED proporcionam um entendimento do Carnaval de Salvador. “A pesquisa colabora com informações para o planejamento da festa e das ações públicas voltadas para o período de Carnaval”, analisa Castro.

Voltar ao topo